Unidos por um laço orgânico

A equipa não é um grupo subjugado pela necessidade ou pelo medo, nem uma clientela atraída por favores que qualquer potentado pode distribuir… A equipa é um grupo de homens unidos por um laço orgânico, isto é, pelo serviço duma obra ou duma causa comum, à qual testemunham igual dedicação e cujo esforço por ela exigido repartem segundo os dons, a capacidade ou os meios de cada um sem interesse de competição, rivalidade ou intrigas, ligados pelo resultado comum, não pelo êxito desta ou daquela aventura particular. Foi esta a fórmula de todas as grandes empresas que fizeram as civilizações humanas. (Lucien Romier)

Para que um grupo possa realizar obra fecunda, é necessário que haja harmonia dos espíritos e das vontades. Não se trata de cada um praticar as mesmas acções, mas basta que as acções de um não estorvem as acções do outro. Pretende-se que este, em sua função, facilite a tarefa do seu vizinho.

Para isso torna-se necessário que cada um siga ao menos de soslaio a actividade dos outros, ainda que seja apenas para por ela ajustar e sincronizar a sua. Para isso, é indispensável também que cada indivíduo saiba esquecer-se de si mesmo e não parta como flecha, com o risco de ocasionar uma ruptura de equilíbrio.