Um homem não é senão um homem

Não brinqueis nunca ao profeta vitorioso ou desconhecido: “Eu bem dizia… já o tinha previsto… uma vez mais tive razão… o que se passou tinha-o eu anunciado…”, porque, se efectivamente havíeis previsto o que aconteceu, de duas uma: ou tomáveis as medidas que o assunto exigia e, nesse caso, não há razão para cantar vitória, ou não foram tomadas as medidas necessárias e, então, há todo o interesse em guardar silêncio, porque, jogando ao profeta desconhecido, tornais-vos ridículo ou odioso para todos os colaboradores.

O sinal mais seguro da fecundidade dum chefe é ver que trabalha com os olhos no seu sucessor, conhecido ou desconhecido, porque é a prova de que coloca a duração da obra para além de si próprio.

Um homem não é senão um homem, e deve lembrar-se disso a cada momento. Aquele que não entra em si mesmo, e não se remete constantemente ao seu lugar em face de Deus, cairá fatalmente no orgulho; seus esforços ficarão estéreis porque nem. tudo pode abarcar com a sua inteligência sempre limitada e porque o orgulhoso perdeu a preciosa faculdade de escutar.