Ter o sentido da realidade

A pior deformação do espírito consiste em ver as coisas como se deseja que sejam, em vez de as ver como elas são.
(Bossuet)

Não vos contenteis com o que vos dizem, aconselhava Foch; ide vós próprios verificar. Não inquiro do vosso pensamento. Dizei-me o que se passa. Os factos existem. É necessário vê-los. Eles permanecem. Não será com o sentimento que os fareis desaparecer.

Ter o sentido da realidade é conhecer-se a si próprio, conhecer as suas possibilidade tão bem como os seus limites. Isto faz parte dos dados do problema e deve possuir-se coragem para enfrentar o que existe antes de a possuir para promover o que se deseja que exista.

Ter o sentido da realidade, é, longe de se lamentar esterilmente das imperfeições ose seus subordinados, pôr toda a sua aplicação a utilizá-los segundo as suas capacidades.