Quando as consequências estão à vista

Punir é fazer justiça, e não forçosamente perder simpatias, porque os homens possuem o sentido da justiça, e alguns não compreendem o alcance real dos seus actos senão quando as consequências estão à vista.

A sanção automática geral, ligada à inobservância duma lei, não passa dum meio empírico rudimentar, indispensável por vezes, mas sem deixar de ser uma forma primitiva de justiça cega. A punição, para ser eficaz e justa, deveria adaptar-se a cada caso particular.