O chefe não pode fazer tudo

O verdadeiro chefe não é aquele que faz tudo por si mesmo, mas aquele que sabe fazer-se ajudar.

O chefe não pode fazer tudo. Está situado para ver ao longe e de cima. Deve consagrar-se à meditação, à elaboração de planos. Se se perde no pormenor, diminui-se, encurta horizontes, cerceia à amplitude da sua visão tudo o que sirva à elaboração dos fins intermediários. A profundeza da meditação mal se coaduna com a minúcia das deduções de segunda ordem. (Lyautey)

Para Lyautey, o comando exerce-se de cima para baixo em todos os escalões da execução. Executar é por seu turno comandar. Ao inverso, segue-se que comandar é delegar, em parte, os seus poderes de chefe; é ceder aos seus subordinados o seu terreno de comando. Concepção concreta e viva, não dum chefe e multidão, mas dum chefe e chefes. Uma pirâmide de chefes!

O que importa para o chefe é conservar livre o espírito para dominar a acção, pelo pensamento e pela decisão.