Em cada homem uma individualidade

Não se fala aqui daquela igualdade insultante, daquelas palmadinhas na barriga, daquela camaradagem barata que não inspira senão desgosto àquele que se pretende lisonjear. Mas trata-se daquelas nobres relações de homem para homem, dum para outro, um suserano outro vassalo, ligados pelo dever necessário do comando e da obediência. Assim, no mundo do feudalismo, hierarquizado em extremo e pleno de célebres e trágicas obediências, corria o fluxo oculto e vivificante da fraternidade cristã das almas iguais perante Deus, não obstante as desigualdades salutares, universalmente aceites.
(Capitão Morel)

Brusco ou calmo, aquele que reconhece em cada homem uma individualidade que constitui sua riqueza e seu orgulho, não pode deixar de pôr secretamente nos modos como que a solenidade dum apelo, apelo de homem para homem, espécie de sentimento de profunda e fundamental igualdade, apesar das diferenças e da hierarquia necessárias.

Uma palavra imprudente, uma falta de respeito, uma expressão dura ou desdenhosa podem semear hoje um rancor que amanhã se transfornará em cólera.

Quanto mais elevado em dignidade está o chefe, tanto mais deve evitar ofender a susceptibilidade dos subordinados, porque a flecha penetra tanto mais profundo quanto de mais alto cai, e se toca o coração pode ser mortal.