É necessário estudar o seu ofício

“É necessário estudar o seu ofício”, repetia Foch constantemente. E ele estuda a fundo todas as tarefas. Primeiro, encarrega os seus colaboradores de as examinar. “Observai também todos os tornos e contornos”. Aquele que o informa não deve trazer-lhe impressões: “Não pergunto a vossa opinião, mas coisas precisas, realidades”. Mesmo quando pergunta se está frio, não basta responder-lhe: o ar está fresco, mas quantos graus marca o termómetro. Informações seguras, exactas, verificadas, somente os “factos constituem para ele uma base sólida”. Não vos baseeis em frases, mas em factos. Só com eles podereis construir. Não vos fieis em palavras, a não ser que desejeis receber decepções. Nada de palavras bonitas, nem de sentimentalismo. “Eu penso que”, diz-se – “Eu julgo que o inimigo fará isto… ou aquilo”, faz-se por snobismo – “Eu penso”… não satisfaz. É preciso ter a certeza! É necessário estudar, verificar as possibilidades, enumerá-las, julgar, decidir, e então a tarefa vai!
(Tenente-Coronel Bugnet)