Desenvolver o sentido comunitário

Talvez as faltas fossem menos numerosas, se fosse mais desenvolvido o sentido comunitário e, por consequência, o sentido das responsabilidades comuns. A falta dum membro torna-se então falta do corpo todo, e, em vez de sobrecarregar o infeliz, cada qual esforça-se por ajudá-lo a refazer-se e tornar-se senhor de si próprio. É um pouco como um feixe de vimes: a quebra dum que seja é prejudicial a todo o grupo; interessa a cada um que o delinquente seja ajudado, amparado, animado.