Desconfiar das fórmulas feitas

Possuir o sentido da realidade é desconfiar das fórmulas feitas. Não existem formulários de reserva nos quais os casos que surgem encontrem solução previamente adaptada. É preciso estudar, resolver cada caso isoladamente. As soluções pré-fabricadas são negócio de funcionário público, isto é, daqueles que não se aventuram ou porque não sabem ou não conhecem senão o famoso “precedente” administrativo, pai daquela “odiosa rotina que paralisa tantas energias, originando tantas esterilidades”.

O chefe deve ter sempre o espírito vigilante. Convém que nunca considere como definitiva a sua organização. Em certo aspecto, é mais fácil fundar uma instituição do que mantê-la em bom andamento, porque a vida é coisa tão movediça que se torna necessário um esforço constante de adaptação às condições novas das circunstâncias e das pessoas. O chefe que descansar na rotina depressa perderá o contacto com a realidade e se tornará um inadaptado.

O chefe envelhece, não só a partir do momento em que recusa debruçar-se sobre os problemas, mas também a partir do momento em que não se sente com força para renovar os seus conceitos e os seus quadros.