Bom humor

Muitos chefes esquecem-se de respeitar a competência de seus súbditos.

De certo, quando a casa está a arder, extingue-se o fogo antes que chegue a levantar labareda! É um dever intervir directamente quando a coisa “arde”, mas então torna-se indispensável avisar imediatamente os intermediários, aqueles por cima de quem “se saltou”, porque se trata duma ingerência directa no seu domínio. Não procedendo deste modo, tais intermediários não mais se podem sentir responsáveis, visto que se alteram as suas disposições sem os consultar e sem os orientar. É arrebatar-lhes duma só vez todo o prazer do trabalho e diminuir-lhes a autoridade sobre seus subordinados.

Seja qual for a natureza da indisposição moral que possais recear em vossos colaboradores, encontrareis excelente remédio preventivo no bom humor. Lyautey recomenda “trabalhar em beleza”; acrescentarei que é preciso também “trabalhar em alegria”.